Coleções pelo mundo revelam a arte africana, o preconceito sofrido pelos negros e as lutas pelos direitos civis ao longo da história

E um deles está aqui em São Paulo/SP. Estamos falando do Museu Afro Brasil, localizado dentro do Parque do Ibirapuera, que destaca a maneira que as influências africanas ajudaram a construir a identidade e a cultura brasileira.

O acervo de mais de seis mil peças aborda temas como escravidão, religião, trabalho e arte em vários períodos da história – do século 18 aos dias de hoje. Dessa forma, o visitante aprende como os conhecimentos africanos foram determinantes no desenvolvimento da economia rural e urbana, como a cultura desse continente se mesclou com a do Brasil para criação das nossas festividades e também sobre a competência técnica e a diversidade da arte africana.

Ao adentrar o museu e andar pelos corredores, observamos um mundo que guarda e recorda a história dos negros representada por autores brasileiros e estrangeiros, num clima de harmonia da cultura e da arte. As obras estão expostas entre os corredores e rampas deste belo edifício, projetado pelo renomado arquiteto Oscar Niemeyer. Ao todo são 11 mil metros de área construída, divididos em três pavimentos.

A história negra africana e brasileira também está espalhada em prateleiras da Biblioteca do Museu, que em seu nome homenageia a escritora Coralina Maria de Jesus. São mais de 6 mil títulos que trazem especial destaque para uma coleção rara sobre o tema do tráfico atlântico e a abolição da escravatura no Brasil, América Latina, Caribe e Estados Unidos.

Close