O Museu Lasar Segall tem novidades!

Está aberta para visitação a primeira exposição temporária de 2020, que vai exibir obras da artista refugiada alemã Gisela Eichbaum. A mostra está disponível para visita até o dia 18 de maio.

Como Lasar Segall (1889-1957), a pintora e desenhista alemã Gisela Eichbaum (1920-1996), também de origem judia, adotou o Brasil como refúgio após conhecer logo cedo, em solo europeu, a experiência da hostilidade e perseguição.

“Gisela Eichbaum: trabalhos sobre papel 1957 – 1976” apresentará ao público 38 obras da artista refugiada em São Paulo (SP) nos anos 1930, cuja produção está situada no campo do abstracionismo lírico – vertente artística influenciada pelo expressionismo que valorizava o instinto, o inconsciente e a intuição, resultando em imagens com tons e formas vagos e fluidos, com parentesco onírico e musical.

Obras de transição

Gisela Eichbaum acumulou em mais de 50 anos de trajetória uma farta produção artística, tendo vivido seu pico criativo entre os anos de 1960 e 1980. A maior parte das obras que o público poderá conferir de perto em “Gisela Eichbaum: trabalhos sobre papel 1957 – 1976” pertence às décadas de 1950 e 1960, período em que a artista empreendeu uma transição da figuração para a abstração.

Na exposição preparada pelo Museu Lasar Segall, que acontece no ano do centenário de Gisela Eichbaum, serão exibidos trabalhos menos conhecidos da artista, além de manuscritos, catálogos e outros itens.

Fonte: museus.gov.br

Close