A Cultura nunca teve um papel tão importante quanto neste momento de pandemia que estamos vivendo. Estamos analisando o quanto o mundo das artes traz cor e vida no dia a dia das pessoas.

Pensando nisso, museus em todo o mundo recriaram algumas de seus exposições e acesso a acervos de maneira virtual. É o que fez o Instituto Inhotim, um dos museus de arte contemporânea mais importantes do Brasil, que “abriu as portas” com uma mostra botânica inteiramente digital em celebração à Semana do Meio Ambiente, comemorada no mês de Junho.

A exposição “Resistência, diversidade e sabedoria: os segredos do Jardim Desértico” ganhou uma ajuda da ferramenta Google Arts & Culture. Como o contato físico com as espécies do local está interrompido, a saída da equipe técnica foi se esforçar na apresentação virtual: através de fotos bem detalhadas, o visitante consegue analisar adaptações e os elementos estéticos das plantas, e ainda há possibilidade de conhecer mais a fundo as relações humanas com a fauna e a flora com ajuda de textos e comentários em áudio.

Série e wallpapers

O museu também preparou um episódio sobre orquídeas para a série Diálogos, que exibe conversas entre representantes do Instituto, artistas, curadores, botânicos e teóricos sobre cultura e meio ambiente. O conteúdo está disponível no Facebook, no YouTube e no Instagram do Inhotim, com participação de Juliano Borin, curador botânico do museu, e André Cavasini, da OrchidBrazil.

Além do conteúdo para as redes sociais e a mostra através do Google Arts & Culture, uma série de wallpapers estão disponibilizados para o público baixar em seus celulares. São seis imagens do fotógrafo João Marcos Rosa com foco nas famílias mais representativas do acervo botânico do Inhotim, como palmeiras, antúrios, filodendros, orquídeas e bromélias, podem ser baixadas pelo Facebook e Instagram.

Close