A capital gaúcha recebeu, de 30 de maio a 3 de junho, o 7º Fórum Nacional de Museus (FNM), no Centro de Eventos da PUC-RS. Mais de 1200 pessoas entre museólogos, gestores, estudantes e profissionais da cultura estiveram presentes no evento compartilhando experiências e debatendo o tema “Recomendação Unesco 2015 para Proteção e Promoção dos Museus e Coleções”.

A programação contou com conferências, painéis temáticos, minicursos, grupos de trabalho e um espaço aberto com estandes com produtos de diversos museus. O espaço de mais de 5,6 mil metros quadrados foi dividido de forma que todos puderam se reunir em grupos e debater políticas públicas para a expansão dos museus brasileiros.

Sobre o evento, o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Marcelo Mattos Araujo, destacou: “O Fórum Nacional de Museus é um evento privilegiado de encontro de profissionais dos museus brasileiros. Nós temos cadastrados mais de 3600 museus. Além deles, nós temos muitos outros espaços de trabalho, de preservação de patrimônio como os pontos de memória, escolas de museologia, ou seja, o campo museal brasileiro é um campo hoje muito estendido e o Fórum Nacional de Museus é justamente esse momento privilegiado de encontro de todos esses profissionais, de estudantes, para avançarmos na reflexão sobre a museologia brasileira, sobre os museus e, principalmente, sobre as políticas públicas para os museus”.

Conferências

Ao todo, três conferencistas se reuniram com o público debatendo temas importantes para o cenário cultural. Entre eles, o belga François Mairesse falou na abertura do evento sobre o tema central abordando os principais avanços propostos pelo documento da Unesco e a adesão dos países ao projeto de apoio ao desenvolvimento dos museus.

O chileno Alan Trampe Torrejón, subdiretor Nacional de Museus da Direção de Bibliotecas, Arquivos e Museus do Governo do Chile e membro fundador do Programa Ibermuseus, se reuniu com o público no segundo dia e falou sobre a Valorização dos museus por meio da cooperação internacional e os 10 anos da Declaração de Salvador.

Na terceira e última conferência do 7º FNM, a diretora executiva da Fundação Europeana, Jill Cousins, tratou sobre Museus no século XXI: comunicação e formação de novos públicos, apresentando a experiência da formação da Europeana, um serviço de informação cultural online que integra coleções digitais de 180 instituições culturais da Europa.

Painéis

Durante três dias, o público se dividiu entre 9 painéis que reuniram representantes de museus e experiências brasileiras para apresentar e debater temas como programas educacionais, novas formas de comunicação e democratização de pesquisas realizadas em museus.

Diversos cases foram apresentados compartilhando com todos os participantes experiências criativas para de como promover exposições, superar desafios financeiros, de estrutura, valorização de seu acervo, entre outros temas.

Próximo Fórum

O Fórum finalizou com a leitura de proposições alcançadas durante os dois dias de reuniões de oito grupos de trabalho. Houve ainda a apresentação, discussão, votação e aprovação de 10 moções apresentadas pelos participantes do 7º FNM.

Já o 8º Fórum Nacional de Museus será realizado em 2019, na cidade de Fortaleza/CE.

Close