Museu de Arte do Rio apresenta a exposição-homenagem ao grande artista reúne pela primeira vez um conjunto de obras focado em desenho, fotografia, cinema e texto, para além da escultura e a instalação – aspectos mais conhecidos da obra de Tunga.

O objetivo é descortinar a complexidade e a grandeza de sua obra, revelando ao público aspectos menos conhecidos.

Onde: Museu de Arte do Rio (Praça Mauá, 5 – Centro | Rio de Janeiro – RJ)
Informações: (21) 3031 2741 | www.museudeartedorio.org.br

Para comemorar o aniversário do pintor Victor Meirelles, comemorado neste dia 18 agosto, o museu, que leva o seu nome na cidade de Florianópolis/SC, preparou uma programação especial para o público, com a abertura da exposição “Gravuras”, do pintor autodidata gaúcho Glauco Rodrigues.

A mostra reúne 25 trabalhos do artista gaúcho, em sua maioria serigrafias e litografias, produzidas entre 1970 e 1993, que representam um breve recorte da sua obra, revelando as suas múltiplas facetas como pintor, desenhista, gravador, ilustrador e cenógrafo.

As obras foram doadas ao Museu pela viúva de Glauco, Norma de Estellita Pessôa. A doação foi muito bem recebida pelo museu porque vem para enriquecer o acervo já existente.

O público vai poder conferir a exposição Gravuras, de Glauco Rodrigues, até o dia 17 de novembro e a entrada é gratuita.

O Museu Victor Meirelles fica na Rua Rafael Bandeira, nº 41, em Florianópolis/SC.

Considerado um dos precursores do movimento pré-impressionista, Louis Eugène Boudin (1824-1898) tem suas obras expostas no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), no Rio de Janeiro/RJ.

No dia 25 de julho, terça, às 15h, o Museu abre a exposição O Colecionismo no Brasil – Eugène Boudin e os Barões de São Joaquim.

A exposição reúne 24 obras, sendo 22 telas e 2 desenhos, centrada nas telas de Boudin, além de outros artistas franceses deste acervo, como Alfred Sisley, Edouard Detaille e François Bonvin.

Os trabalhos de Boudin, no MNBA, percorrem toda a trajetória artística do pintor francês, cobrindo um período superior a 35 anos de sua produção.

O acervo de 20 pinturas de Louis Eugène Boudin pertencente ao Museu Nacional de Belas Artes é o maior numa instituição pública fora da França.

Exposição: O Colecionismo no Brasil – Eugène Boudin e os Barões de São Joaquim
Período: até 26 de agosto de 2018

O Museu de Arte Contemporânea de Niterói apresenta ao público até o dia 25 de novembro duas novas exposições que vão ocupar os espaços interno e da varanda do museu: “A Vida Renasce, Sempre”, de Sonia Gomes, e “Brinquedo de Furar Moletom”, de Jaime Lauriano.

Sonia Gomes estreia uma exposição individual em um museu brasileiro com “A Vida Renasce, Sempre”. Hoje, com 70 anos, Sonia expôs pela primeira vez aos 46 anos, e desde então não parou mais. Conhecida pela questão racial debatida em seu trabalho e pelo uso de tecidos, Sonia Gomes é filha de mãe negra e pai branco. Seu trabalho é uma fusão de memórias e sentimentos antigos, traduzidos em esculturas poderosas de pano retorcido e bordado, que passam pela identidade racial da artista. Foi indicada ao Prêmio Pipa em 2012 e 2016.

Em “Brinquedo de Furar Moletom”, Jaime Lauriano usa o ferro de balas utilizadas pela Polícia Militar do Rio de Janeiro para fazer suas esculturas, miniaturas de veículos usados pela mesma polícia. Seguindo sua pesquisa sobre mapas coloniais e a história da violencia no Brasil, o artista pensa a posição do MAC, que lhe permite uma vista privilegiada da Baía de Guanabara, na execução de sua mostra. Usando tijolos portugueses, Jaime Lauriano monta uma barricada de observação, ao longo da qual estão dispostas as esculturas.

O Museu de Arte Contemporânea está localizado no Mirante da Boa Viagem, s/n, Boa Viagem – Niterói/RJ.

Fonte: MAC Niterói

O Museu da Inconfidência, localizado na cidade de Ouro Preto/MG, completa 74 anos de existência neste dia 11 de agosto.

E para celebrar esta data, um dos museus históricos mais importantes do Brasil e que resgata a história sociocultural mineira dos séculos XVIII e XIX em seu acervo preparou uma programação especial, que inclui bate papo, exibição de filmes e lançamento de livro.

Sexta-feira, dia 10: A partir das 10h30 vai rolar um bate-papo aberto ao público com o tema “Sete décadas do Museu da Inconfidência”, que reunirá ex-servidores da instituição; e prossegue a partir das 14h, no cinema anexo ao museu, com exibição de filmes.

Sábado, dia 11: Das 10h às 17h, o museu comemora seu aniversário oferecendo entrada gratuita a todos os visitantes. A partir das 15h, será exibido filmes para o público infantil, com distribuição de pipoca. Fechando a programação, terá o lançamento do livro “Caminho do Ouro, Caminho do Mar”, do escritor Flávio Leão.

Programa especial com o Museu da Inconfidência

E você está mais do que convidado e convidada a assistir ao programa especial que o Conhecendo Museus fez em sua visita ao Museu da Inconfidência.

Visitamos cada espaço e mostramos as curiosidades sobre as principais obras presentes no acervo do museu, que incluem objetos diversos e obras de autores como Antônio Francisco Lisboa (Aleijadinho), Francisco Vieira Servas, Francisco Xavier de Brito, Manoel da Costa Athaide, João Nepomuceno e Armand Julien Pallière, dentre outros.

O Instituto Itaú Cultural doou ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) 775 obras de arte que serão entregues a 67 museus e centros culturais brasileiros espalhados pelo país.

Entre as obras estão gravuras, serigrafias, litografias e óleos sobre tela assinados por artistas brasileiros renomados como Emanoel Araújo, Maria Bonomi, Roberto Burle Marx, Amilcar de Castro, Renina Katz, Tomie Ohtake e Alfredo Volpi, entre outros, além de reproduções de artistas internacionais como Van Gogh, Picasso, Miró, Kandinsky e Klee.

Três museus vinculados ao Ibram receberão as doações: o Museu Victor Meirelles, em Florianópolis/SC, ficará com 25 obras, que incluem duas litografias, uma de Alfredo Volpi e outra de Emanoel Araújo; e uma gravura de Carlos Vergara. O Museu da Abolição, em Recife/PE, será contemplado com 13 bens culturais, entre eles obras de Bernard Bouts e José Sabóia. E os Museus Castro Maya, no Rio de Janeiro/RJ, receberão 12 obras, o óleo sobre tela Paisagem Bom Jesus de Pirapora, de Hugo Adami, é uma delas.

Para conhecer de perto essas obras, visite os museus e contemple o rico acervo disponibilizado por eles.

Entre os dias 2 e 15 de agosto, a embaixada do Japão apresenta, na Galeria de Arte do Templo da Boa Vontade, a 10ª Mostra Arte Nikkei de Brasília.

A exposição celebra os 110 anos da Imigração Japonesa no Brasil com a apresentação de obras de nove artistas plásticos da capital federal.

Os trabalhos apresentados são produzidos por descendentes de famílias japonesas que nasceram em outros países, também denominados Nikkei. Entre eles, estão: Dina Mae, Luiza Kotaira, Luya Kuwae, Marielise Suzuki, Mariza Horita, Masako Ishikiriyama, Nobuo Nakatani, Rosa Motoki e Toshio Nakamura. Serão apresentados desenhos, aquarelas, pinturas em óleo, acrílica e esculturas que representam a rica cultura japonesa.

Se você está em Brasília, não deixe de visitar a exposição. A Galeria de Arte do Templo da Boa Vontade está localizada no SGAS, 915. A entrada é franca. Informações: (61) 3114-1070.

O Museu da República recebeu a doação de 277 charges originais do chargista Carlos Latuff, que farão parte do acervo de seu Arquivo Histórico e Institucional.

As obras recebidas foram criadas entre 2015 e 2018 e tem como eixo temático o contexto político brasileiro, desde a conjuntura que culminou no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff até a atualidade.

A Biblioteca do museu também recebeu um catálogo publicado em 2016 na Turquia, que, segundo o artista, é a publicação mais completa sobre seu trabalho até o momento.

O acervo de Carlos Latuff vai compor a 30ª coleção do Arquivo Histórico do Museu da República, que possui, também, em seu inventário, painéis e desenhos originais de outros artistas brasileiros como Millôr Fernandes, Carlos Scliar, Glauco, Ziraldo e Athos Bulcão, que retrataram, igualmente em forma de charge, as mobilizações sociais na época da reforma Constituinte de 1988. Assim, as obras de Latuff adicionam ao acervo do museu representações artísticas de um período recente da história republicana.

A expectativa é de que em breve algumas das imagens sejam apresentadas ao público na atual exposição temporária Gabinete Republicano de Histórias Controversas, Não-Ditas e Malditas, no Museu da República.

Fonte: Museu da República

Todos preparados para o mês de Agosto? \o/

A Fundação Ema Klabin preparou uma programação especial pra você. Confira:
>> Dia 4/8: Ciclo de Palestras “Mulher e seus saberes

A ideia é criar um espaço de trocas de ideias para falar sobre algumas mulheres que procuravam se firmar nos meios literários aparentemente tão restrito aos homens, nos séculos XVII, XVIII e XIX.

A palestra será conduzida por Emerson Tin, mestre e doutor em Teoria e História Literária.

Sábado, 04/08/2018 das 11:00 às 13:00

A entrada custa R$ 40,00 (30 vagas por ordem de inscrição)
>> Dias 4 e 5/8: Ainda dentro da programação de férias, será realizada uma oficina com folhas e galhos, que serão utilizadas na realização das Monotipias, explorando essa técnica que permite um vasto campo de possibilidades expressivas e gráficas.

Uma ótima oportunidade para colocar a criatividade em campo.

O evento é gratuito e tem 25 vagas e será realizado nos dias 4 e 5 de agosto, das 14h30 às 16h30.

>> 11/8 — Projeto Experimentando o Museu: A visita busca aproximar o visitante e instigar a uma reflexão sobre as inovações dos mobiliários identificando quais sensações os ambientes e sua arquitetura provocam, propondo uma investigação que parte do nosso cotidiano para depois explorar o tema dentro da Casa-Museu.

O evento é gratuito e será realizado das 14h30 às 16h30. São 25 vagas disponíveis.

 

Confira a programação completa do mês de agosto da Fundação Ema Klabin. E já se programa para conferir essas que destacamos aqui \o/

A Fundação Ema Klabin está localizada na Rua Portugal, 43 – Jardim Europa – São Paulo, SP.

Até o dia 9 de setembro, o Museu do Homem do Nordeste, em Recife/PE, apresenta “Raça, Classe e Distribuição de Corpos”, abordando a forma como aspectos ligados à cor da pele e à classe social distribuem os corpos no Nordeste.

O público vai poder conferir pinturas, gravuras, cartões postais, rótulos de cachaça e fotografias das décadas entre 1900-1940. Todas as peças da exposição são parte do acervo da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj).

Onde: Museu do Homem do Nordeste (Av. Dezessete de Agosto, 2187 | Recife – PE)
Informações: (81) 3073 6340 |

O Museu da Abolição (MAB), em Recife (PE), recebeu a doação de peças históricas importantes para a compreensão do período de escravidão de pessoas trazidas da África.

Entre os itens doados, estão três pares de manilas inglesas, que eram braceletes de metal trocados por indivíduos escravizados na África para posterior tráfico e comércio nas Américas, sendo por isto consideradas “moedas da escravidão”.

As peças doadas ao MAB foram encontradas na área de naufrágio ocorrido em 1843 nas rochas de Crebawethan, na costa da Inglaterra.

Pequenas argolas de bronze com extremidades achatadas abertas, as manilas foram altamente apreciadas pelos traficantes da costa oeste africana. As peças são testemunho do tráfico ilegal que continuou a ocorrer mesmo depois de decretado o fim da escravidão pelo Império Britânico, em 1807.

Com certificado de autenticidade, o conjunto foi doado por uma brasileira residente na Inglaterra há mais de 20 anos. A equipe de Museologia do MAB estuda os artefatos e sua origem para apresentá-los ao público em futura exposição programada para ser aberta ainda este ano.

Fonte: museus.gov.br

martAté o dia 19 de setembro, o Museu de Arte Religiosa e Tradicional apresenta a exposição “O Mar, Conexão Divina”, do fotógrafo Luciano Barbosa, com imagens que retratam as paisagens de Cabo Frio.

A mostra apresenta a cidade aos visitantes sob a perspectiva do cotidiano do morador, destacando os eventos tradicionais, a cultura, a pesca artesanal, a preservação do meio ambiente e seu patrimônio imaterial. A entrada é gratuita.

O Museu de Arte Religiosa e Tradicional, fica no Largo de Santo Antônio, s/nº, em Cabo Frio (RJ) e está aberto ao público de terça-feira a sexta-feira, das 10h às 17h, e sábados e feriados, das 14h às 18h.

Fonte: museus.gov.br

Close