Inaugurado em março de 2012, o museu Nísia Floresta — localizado em um casarão do século XIX no centro do município de mesmo nome, a cerca de 40 km da capital do Rio Grande do Norte — tem o objetivo de preservar, coletar e expor objetos, documentação e pesquisas vinculados à história e à memória histórica da escritora e educadora Nísia Floresta Brasileira Augusta, além de promover atividades permanentes de arte, cultura, educação e de incentivo ao turismo.

Pioneira na luta feminista no Brasil e na América Latina, Nísia brigou pelos direitos das mulheres, dos negros, dos índios, de todos os humilhados e esquecidos. Em pleno século XIX, a estudiosa e revolucionária escandaliza e questiona a todos com livros e artigos para jornais, defendendo a igualdade política dos sexos. Nísia deu aulas em Recife, Porto Alegre, Rio de Janeiro, onde fundou e dirigiu um colégio, destacando-se como educadora.

Além dos acervos permanentes e temporários, o museu conta com uma biblioteca com cinco mil títulos com temáticas relacionadas ao negro, à mulher e à obra antropológica pesquisada sobre Nísia, salas de leitura, auditório, sala multimídia, memorial e uma sala de apoio a pesquisadores, com suporte à produção textual, fotográfica e audiovisual. Também há espaços para a realização de oficinas de arte e cultura, que recebe alunos e professores da rede pública de ensino e grupos da comunidade.

O Museu traça ainda uma linha do tempo, com uma cronologia onde é possível acompanhar a trajetória de vida e de luta da escritora, que presenciou acontecimentos importantes como a Revolução Farroupilha e a unificação da Itália. Mostra ainda edições dos seus livros, entre os quais Direitos das mulheres e injustiça dos homens (1833), Conselhos à minha filha (1842), Discurso às suas educandas (1847),  A lágrima de um Caeté (1849), Opúsculo humanitário (1853) e A mulher (1859).

O local conta com salas de leitura, de exibições audiovisuais, exposições  e apoio a pesquisadores.  O desenvolvimento humano ganha espaços destinados a cursos e oficinas nos segmentos de música, dança, artes plásticas e artesanato.

Não perca o programa Conhecendo Museus que vai contar a história da educadora Nísia Floresta por meio de seu museu que apresenta e resgata toda a sua trajetória.

 

Close