É por meio da fantasia que o Museu Histórico, Folclórico e Pedagógico Monteiro Lobato mantém viva toda a narrativa desse grande escritor brasileiro que se formou advogado e sonhava ser pintor. O local abriga toda a história, a cultura, o colorido e a alegria com que o escritor se dedicava a fazer o seu trabalho.

Localizado na cidade de Taubaté, distante 142 quilômetros da capital paulista, o casarão do século 19 que abriga hoje o museu pertenceu ao avô de Monteiro Lobato, que viveu no local até os seus 16 anos. O estilo é rústico com grandes portas e janelas com padrões europeus da época. Também possui uma extensa área verde e espaços para apresentações teatrais com os personagens do Sítio.

Nosso passeio foi regado de bom humor e alegria com as presenças ilustres de Emília, Narizinho, Visconde de Sabugosa, Dona Benta, Tia Anastácia e Pedrinho. Toda a turma do Sítio do Pica-Pau Amarelo participou do programa apresentando o museu de forma lúdica e criativa. Aliás, esse é um dos diferenciais de lá. Os personagens ficam passeando pelo sítio, apresentando as dependências aos visitantes, brincando e se divertindo com todo mundo.

O local possui um acervo com objetos pessoais, as primeiras edições dos livros do escritor, fotografias, mobiliário, objetos pessoais, banco de textos, bibliografia, documentações e uma vasta biblioteca com obras de Lobato e de outros escritores. O público também pode conhecer a exposição permanente Lobato – Vida, Realidade e Sonho, que apresenta curiosidades sobre a vida e obra de Monteiro Lobato.

Para manter viva a obra e a memória de Monteiro Lobato, o museu realiza oficinas culturais e recentemente foi lançado um projeto literário batizado de Lobatinhos do Futuro. A ideia é incentivar a escrita por meio da leitura.

José Bento Renato Monteiro Lobato nasceu da cidade de Taubaté, interior de São Paulo, em 18 de abril de 1882). Foi um dos mais influentes escritores brasileiros e ficou popularmente conhecido por suas obras educativas para as crianças. Também é autor de contos, crônicas, prefácios, e um único romance.

Formado em Direito, Lobato atuou como promotor público até se tornar fazendeiro, após receber herança deixada pelo avô. Diante de um novo estilo de vida, passou a publicar seus primeiros contos em jornais e revistas, sendo que, posteriormente, reuniu uma série deles no livro Urupês, sua obra prima como escritor. Em uma época em que os livros brasileiros eram editados em Paris ou Lisboa, Monteiro Lobato tornou-se também editor, passando a editar livros também no Brasil. Com isso, ele implantou uma série de renovações nos livros didáticos e infantis.

Close