Quem visitar a cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul, não pode deixar de visitar o Museu do Doce. É uma mistura de história com ativar o paladar para as delícias da culinária.

Construído no fim do século 19, o casarão que abriga o Museu do Doce — criado em 2011 — é um dos símbolos do período mais rico da cidade de Pelotas, quando os charqueadores comandavam a economia da cidade. Após 140 anos de ter sido construído, agora guarda um delicioso acervo.

Dentro da exposição estão utensílios usados pelas fábricas de doces, a história das primeiras lojas que investiram nesses produtos, além de um pouco da arquitetura do município.

O Museu do Doce conta a história das grandes doçarias, e além de um passeio visual, quem visitar o local poderá tocar nas peças. A ideia é que tudo seja acessível a todos. Justamente por isso, o espaço é totalmente acessível para os deficientes visuais, com software de audiodescrição, maquetes táteis, cores com muito contraste. São diversos equipamentos para facilitar a visita de todas as pessoas ao museu.

As peças foram feitas em uma impressora 3D, que possibilita uma riqueza de detalhes a serem sentidos na hora do toque. O projeto é de estudantes do curso de Arquitetura da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). A ideia do museu é ser um laboratório para os estudantes aliarem teoria e prática.

De portas abertas, o espaço vem atraindo o público. Vamos conhecer com a gente?!

 

Close