O Museu de Arte de São Paulo, popularmente conhecido como MASP, é um dos cartões-postais da cidade de São Paulo/SP. Ao passar pela Avenida Paulista avistamos um prédio espelhado e suspenso por colunas vermelhas que abriga um acervo cultural riquíssimo com grandes artistas brasileiros e estrangeiros.

Este pólo da cultura recebe em média 50 mil visitantes por mês, e tem à sua disposição um verdadeiro portfólio da arte abrangendo 8 mil peças, dentreas quais destacam-se as pinturas ocidentais, principalmente italianas e francesas, espalhadas em 11 mil metros quadrados divididos em 5 pavimentos.

A convite do Musèe d’Orsay, o MASP integra, desde 2008, o “Clube dos 19”, que congrega os 19 museus cujos acervos são considerados os mais representativos da arte europeia do século XIX, como o Musèe d´Orsay, The Art Institute de Chicago, Metropolitan de Nova York, entre outros.

Entre seu rico acervo, destaque para a coleção de 73 esculturas de Degas, que só podem ser vistas integralmente no MASP, no Metropolitan Museum de Nova York, ou no Museu D`Orsay, em Paris. Também possui uma grande coleção de pinturas da escola portuguesa, espanhola e flamenga, além de artistas ingleses e latino-americanos. Dentre a coleção de artistas brasileiros, destaque para os renomados Cândido Portinari, Di Cavalcanti, Anita Malfatti e Almeida Junior.

Com a missão de incentivar, divulgar e amparar, por todos os meios ao seu alcance, as artes de um modo geral e, em especial, as artes visuais, visando o desenvolvimento e o aprimoramento cultural do povo brasileiro”, o MASP vem aprimorando cada vez mais as suas exposições, tornando-se uma referência no Hemisfério Sul.

Tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o acervo do Museu de Arte de São Paulo vem sendo enriquecido e  ampliado por meio de doações de pessoas físicas e de parcerias com empresas e instituições.

Um pouco da história

Fundado em 1947, o MASP foi idealizado pelo empresário Assis Chateaubriand e Pietro Maria Bardi, jornalista e crítico de arte italiano. A princípio, ele foi instalado em quatro andares do prédio dos Diários Associados, que abrigava o conglomerado de veículos de comunicação de Chateaubriand.

A nova sede do museu, inaugurada em 1968, foi projetada por Lina Bo Bardi. Foram 12 anos entre projeto e execução. Lina trabalhou sob uma condição imposta pelo doador do terreno: a vista para o Centro da cidade e para a Serra da Cantareira teria de ser preservada, através do vale da avenida 9 de Julho. E assim nasceram as quatro colunas do prédio com um vão livre de 74 metros.

E é este grande templo da cultura localizado na cidade de São Paulo que o Conhecendo Museus apresenta a você, contando a história, a arquitetura e a arte, representadas em grande estilo por nomes expressivos da cultura brasileira e estrangeira.

Close