O programa Conhecendo Museus desembarcou em Brasília/DF para contar a história de um dos presidentes mais queridos do Brasil: Juscelino Kubitschek de Oliveira. A ideia de construir um memorial a ele foi de Sarah Kubitschek, que apresentou ao arquiteto Oscar Niemeyer a ideia de homenagear o falecido marido. O Memorial JK apresenta ao público um grande acervo pessoal do ex-presidente e fotografias da construção da cidade.

Inaugurado em 12 de setembro de 1981, o Memorial guarda em seu acervo as roupas do ex-presidente que chamam a atenção e evidenciam sua vaidade, o casaco simbólico de JK, a sua faixa presidencial, biblioteca pessoal e medalhas. Entre os muitos objetos, os que mais impressionam é o vestido de gala usado por dona Sarah e o fraque que JK usou na ocasião da sua posse e uma caneta de ouro maciço. A parte mais esperada do passeio é a visita ao túmulo de Juscelino (onde estão seus restos mortais), que fica numa sala escura, com iluminação cênica.

O Memorial JK está localizado na Praça do Cruzeiro, um dos pontos mais altos da cidade de Brasília,construído no espaço em que, no dia 3 de maio de 1957, antes mesmo da transferência da capital, foi celebrada a primeira missa de Brasília, por Dom Carlos Carmelo de Vasconcelos Mota, Cardeal Arcebispo de São Paulo. Numa área de 25.000m2, o edifício do Memorial ocupa espaço correspondente a 1/5 do seu total, o que empresta grandeza e magnitude à obra. Os espelhos d’água, as rampas de acesso, o verde do gramado e dos jardins emolduram o edifício monumental, todo em mármore branco contrastando com o céu límpido e azulado da capital.

Logo na entrada, quatro espelhos d’água, em diferentes níveis, dão extraordinária beleza e dimensão ao edifício. Uma escultura de dona Sarah e do presidente no jardim convida o visitante a entrar e conhecer um pouco da história do Brasil. Um pequeno monumento de granito negro reproduz uma das frases do ex-presidente: “Tudo se transforma em alvorada nesta cidade que se abre para o amanhã”. Em frente à edificação, três bandeiras ficam permanentemente hasteadas: do Brasil, do Distrito Federal e de Minas Gerais (JK nasceu em Adamantina/MG).

Ao narrar o Memorial JK, o arquiteto Niemeyer certa vez declarou: “De longe, a primeira coisa que surge é a figura de JK, suspensa sobre a cidade que criou em pleno cerrado. (…) À esquerda, fica a Câmara Mortuária. É um momento de pausa e respeito que vai marcar sua visita. Um salão circular com 10 metros de diâmetro, revestido com placa de granito tendo no centro o Túmulo do ex-presidente, que um belíssimo vitral de Marianne Peretti ressalta e ilumina. Comovido o visitante sai da Câmara Mortuária que um painel de Athos Bulcão compõe externamente, penetrando nos setores destinados à memória de JK. São roupas, comendas e medalhas, fotos e correspondência, coisas acessórias que o acompanharam por toda a vida. É a história de JK que diante dos visitantes se reconstitui. De sua meninice em Diamantina ao desastre fatal que o levou para sempre (…)”.

Localizado no andar superior, o Auditório Márcia Kubitschek — filha de JK — é equipado com cabine de som e imagem, além de um piano de cauda. Ao fundo, um painel ilustra os vários momentos históricos do ex-presidente. Trezentas e dez poltronas formam a letra K e permitem ao expectador uma visão ampla da sala. Neste ambiente, realizam-se espetáculos de música, teatro, projeção de filmes e documentários, ciclos de palestras, apresentação de corais, etc. O Memorial realiza diversos eventos, como congressos, colações de grau, lançamento de livros, eventos institucionais, entre outros.

Aberto de terça a domingo, das 9h às 18h, o Memorial JK possui acessibilidade aos que precisam de auxílio para a visitação. Além disso, recebe regularmente estudantes de escolas públicas do DF e grupos de turistas que são acompanhados por profissionais especializados. O visitante pode interagir com conteúdos audiovisuais nos quiosques multimídia distribuídos pelo museu. O documentário sobre JK é exibido de hora em hora, sendo a primeira exibição às 9h da manhã e a última às 17h.

Um verdadeiro convite ao passado, ao presente e ao futuro do Brasil. Neste episódio, convidamos você a conhecer a vida e obra de uma das figuras mais carismáticas da política brasileira: Juscelino Kubitschek de Oliveira.

 

Close