Museu Nacional de Belas Artes do Rio expõe “A herança do sagrado: obras-primas do Vaticano”

O Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro recebe a exposição “A herança do sagrado: obras-primas do Vaticano”, com mais de 100 obras de artistas como Leonardo da Vinci e Ticiano até o dia 13 de outubro.

A exposição traz como destaque a obra Resurrezione, de Ticiano, além da primeira representação escrita de Jesus Cristo, datada entre os séculos III e V e a obra Cristo come Salvator Mundi, do ateliê de Leonardo da Vinci. Dividida em quatro partes, a exposição traz também pinturas, esculturas, joias e relíquias.

A mostra faz parte do Festival da Juventude, da Jornada Mundial da Juventude, que acontece a partir do dia 22 de julho na cidade. Além de obras do Museu do Vaticano, fazem parte da exposição obras do Museu do Palácio de Veneza, Galeria Borghese, Museu Capitolino de Roma, Museu de Capodimente (Nápoles), Galeria Nacional de Marche (Urbino) e Galeria Palatina (Florença), além da Biblioteca Apostólica Vaticana e Fábrica de São Pedro.

Para a diretoria do Museu Nacional de Belas Artes esta será uma das mais relevantes exposições já realizadas no Brasil e na América do Sul e esperam um público médio de 5000 pessoas durante a Jornada.