villa-lobosAlém das mais diversas partituras de composições clássicas, que são tocadas no mundo inteiro, os itens pessoais do maestro e compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos como objetos, instrumentos musicais e fotos são destaques no Museu que leva seu nome.

E todo maestro que se prese usa em suas apresentações a batuta, que serve para marcar o ritmo da música, meio que um poder que ele tem sobre a orquestra ou coral. Os visitantes podem apreciar uma que Villa-Lobos usou em seu último conserto em Nova York, em 1959, meses antes de sua morte.

A batuta começou a ser usada pelo violinista e compositor alemão Ludwig Spohr, por volta de 1820. Os primeiros regentes usavam apenas as mãos ou um rolo de papel para marcar os tempos. Hoje em dia, ela pode ser de madeira ou de marfim. A batuta permite que os músicos interajam com mais clareza com o maestro.

Close